Hélio Paulo Félix

http://heliopaulofelix.blogspot.com

Sinto que chegou agora a altura de criar aqui um ponto final e um terminar em todo o “zum-zum” que tem pairado no ar (blogosfera) sobre a minha pessoa e sobre o meu nome.

Assim e depois de reflectir durante algum tempo sobre a necessidade de algumas explicações, decidi vir a praça pública o fazer, pois sinto a necessidade de me fazer entender, não só por mim mas também por todos os que me rodeiam e que por este ou aquele relato sobre o meu nome se possam sentir um pouco desconfortáveis com a situação passada, pessoas próximas de mim, família, amigos, clientes, parceiros, organizações em que colaboro frequentemente.

Aqueles que independentemente de tudo o que se disse e se diz sobre o meu nome sempre estiveram do meu lado e continuaram e continuam a acreditar em mim e no meu trabalho.

E atenção! Que o faço apenas por estes motivos, que em cima descrevi, pois em questões de trabalho e profissionais, ainda que não possa dizer que não me tenha afectado e é claro que afectou, hipócrita seria eu em dizer o contrario, no entanto por motivos profissionais não teria necessidade de o justificar, visto que continuo a trabalhar em fotografia como sempre o fiz, estando neste momento com um Ateliê e uma loja a funcionar, não direi a 100% mas muito próximo disso, sou e serei sempre a mesma pessoa, com as mesmas características como fotógrafo, e principalmente como pessoa e ser humano, características essas que como em tudo nas nossas simplórias vidas, existe quem goste muito, existe quem goste, existe quem não goste, existe quem nos deteste, e existe a indiferença, tudo isto são características e opiniões que só são possíveis de ter de terceiros de quando existimos, de quando fazemos notar o nosso trabalho, de quando podemos sobressair, nos elevar um pouco mais do que o comum dos trabalhos e dos profissionais, e isso deixa-me e sempre me deixou satisfeito, sentir que de alguma forma o meu trabalho, o meu portfólio desde cedo despertou a atenção de alguns dos fotógrafos que já existiam em “praça”, alguns feitos a custo do seu próprio trabalho, outros apenas porque herdaram um nome de família.

Agora em relação a tudo o que se diz e que se disse na blogosfera sobre o meu nome, eu entrei na fotografia por gosto à fotografia, não por motivos financeiros ou com interesses comerciais, tanto que o meu caminho e o meu inicio foi feito com formação de 3 anos, formação em fotografia, ao contrario da maioria dos ditos “profissionais” que se lançam de imediato sem qualquer base, sem qualquer formação, apenas para ganhar dinheiro fácil com a fotografia, e o meu objectivo seguramente não foi esse, até porque não necessitava e não necessito!

Depois dos três anos de formação em fotografia, fui desafiado a criar um ateliê, desafio esse que me pareceu bastante bem, pois tinha um imenso gosto em fotografia, tinha formação suficiente para responder a qualquer trabalho a qualquer solicitação em fotografia, pensei… pq não? E avancei, comecei a divulgar o meu trabalho, o ateliê, o portfólio.

Comecei a divulgar aquilo que eu gostava de fazer e queria fazer anexado ao meu nome, de um momento para o outro em pouco menos de uma ano a agenda cheia de trabalhos agendados para esse mesmo ano e alguns para os próximos anos, uma surpresa para mim na altura, hoje em dia compreendo, o “mercado” palavra que eu não gosto de usar, estava cheio de fotógrafos com um trabalho igual, um trabalho considerado “chato”, aparecendo eu com um portfólio renovado, com a garra de alguém que tinha vontade de fazer algo diferente, com perspectivas e tomadas de vista bem diferentes das usuais, daquelas imagens já muito gastas por os fotógrafos da altura, chamei a atenção pata o meu trabalho, com a ajuda de um site consegui chegar a muita gente.

E penso (poderei estar errado), penso que terá sido dai e dessa diferença abismal das tomadas de vistas e também da personalização que sempre fazia em cada trabalho que consegui preencher agendas de trabalho e ter o sucesso logo em fase inicial, na dimensão em que o tive.

No entanto. Faltou-me algo em que nunca tinha pensado, a capacidade de organização, o trabalho de “back office”, pois se fotografar e estar nos trabalhos, nas sessões fotográficas era (e é) o meu maior prazer, não acautelei esse aspecto, a organização, os contactos com os laboratórios, os prazos de entrega etc… penso que talvez tenha pensado mas nunca medido a importância e a dimensão da importância desse lado de qualquer empresa, pois para mim o que eu estava a fazer não era um trabalho… mas sim um prazer e isso penso que com todos quem trabalhei e trabalho podem confirmar isto sem qualquer margem para duvida.

E nesta perspectiva enquanto as agendas continuavam cheias e eu sem poder parar seja para o que fosse, o trabalho de ateliê, o trabalho de escritório “back office” foi se acumulando e passando de ano para ano, ia sendo feito consoante as solicitações dos clientes, dos fornecedores, de todos os que esperavam mais do que o simples facto de fotografar, depois de fotografar seria necessário fazer tratamento das imagens, fazer a impressão, organizar, olhar com olhos de ver e pagar as facturas dos fornecedores, e esse lado com as agendas cheias foi deixado um pouco ao sabor dos ventos, pela falta de experiência de negócio, pela falta de experiência na gestão, por alguma se não total inocência neste aspecto, pois eu como fotógrafo queria era fotografar e vivia e vivo para fotografar.

Isto até começarem a surgirem os primeiros indícios que algo não estaria tão bem, clientes satisfeitos com o trabalho realizado nas sessões fotográficas, no entanto pressionando-me cada vez mais com os prazos de entrega, de início com muita compreensão, e visto já a esta distancia que o tempo me permite, poderei dizer que existiram clientes com uma enorme compreensão.

Desde os primeiros sinais até o caos foi um ápice, poderei dizer que terá sido uma bola de neve, de quando cai em mim e me apercebi da dimensão, já não terei conseguido ir a tempo de a travar, existiam imensos trabalhos em atraso, valores bastantes altos a pagar a fornecedores, trabalhos empilhados em laboratório, uns para imprimir outros ainda para organizar, enquanto isto, a pressão dos clientes era maior para terem os seus trabalhos a horas e a tempo, e eu sem conseguir dar resposta, pois penso e tenho a noção que mesmo que utilizasse as 24 horas do dia para organizar tudo, iria levar bastante tempo, talvez meses a voltar a ter tudo em dia, no entanto as agendas continuavam cheias e o trabalho aos fins de semana não paravam, e era o acumular ainda mais o que já estava atrasado.

Começaria por aqui e nesta altura a cair em descrédito para com alguns clientes com que falhava data após data na entrega dos trabalhos, sempre a tentar explicar o que se passava mas em alguns casos já sem qualquer justificação que fosse válida para os clientes, pois eram falhas atrás de falhas nos prazos de entrega.

De forma a tentar por um fim á vista, algo que eu não conseguia deslumbrar em um futuro próximo, decidi começar a rejeitar trabalhos e colocar a organização no primeiro plano na minha agenda e assim tentar resolver tudo do que já estava atrasado, tarefa que não foi fácil, nada fácil mesmo, e hoje em dia poderei dizer que existem situações ainda não completamente resolvidas, mas no entanto tudo mais organizado e com tudo em dia, e com o máximo respeito pelos prazos.

Não posso deixar de passar sem mencionar algo que me custou imenso, foi me aperceber que também da parte de alguns colegas meus de profissão esta situação foi aproveitada para tentarem anular alguém que lhes estava ou poderei causar “sombra”, pois existem textos bastantes difamatórios na blogosfera e em prefeito anonimato em que alguns dos casos consegui chegar aos autores e que por surpresa, ou não minha são de autoria de “colegas” de profissão que aproveitaram a “onda” para tentarem aniquilar alguém que lhes fazia sombra.
Infelizmente! pois esta é uma atitude que eu como profissional e em primeiro lugar como pessoa, ser humano, nunca a teria feito e me aproveitado de algo idêntico, aproveitado de um mau momento de um colega meu, e lamento que alguém o faça, no entanto as acções ficam para quem as pratica.

E a essas pessoas sim , nunca se poderão chamar profissionais nem colegas.

Pois a preocupação de quem está na fotografia e de quem fotografa não é o colega do lado, se o trabalho e melhor ou pior.

A preocupação de quem está na fotografia e fotografa deverá ser o seu próprio trabalho, tentar se superar a si mesmo conseguir melhor trabalho e um bom trabalho consegue-se com muito trabalho, com muita formação, com muitas horas e não por difamar colegas, pois o simples facto de difamar colegas ou quem quer que seja não nos torna melhores profissionais, antes pelo contrario.

Passando à frente….

E hoje em dia todo o trabalho que me chega, eu apenas me preocupo em fotografar, e passar todo o back Office a alguém que goste desse lado, desse outro trabalho e tenha tempo para o fazer, tendo eu ganho uma enorme noção da importância do outro lado do meu trabalho, a fase seguinte á fase das sessões fotográficas e do cumprimento dos prazos estabelecidos com os clientes.

Poderei dizer que o que se diz na blogosfera sobre o meu nome em grande parte verdadeira, naquilo em que se referem a entrega dos trabalhos, aos atrasos, muitas das vezes e quase sempre com apenas com alguma verdade em tudo no que se diz e muitos exageros em outras coisas, mas como se sabe existe uma enorme tendência em se aumentar tudo, o que nestas situações cria dimensões muito superiores á realidade.

Fico feliz por o meu trabalho e a qualidade do meu trabalho como fotógrafo nunca ter sido posto em causa, antes pelo contrário, e tenho que pedir as minhas sinceras desculpas aos meus clientes que esperaram bastante tempo pelos seus trabalhos, e até pelas angustias que acredito que tenham passado, mas ao contrario do que se diz também, sempre foram entregues, e tudo, aos poucos e à velocidade que me foi possível foi sendo resolvido.

Senti que tinha de esclarecer a razão das “coisas” dos acontecimentos passados, não só pelo respeito a todos que comigo trabalharam nessa altura e me acompanharam em todos os meus trabalhos, assistentes de fotografia, assistentes de iluminação, maquilhadoras , cabeleireiras , bem como respeito por todos os que agora comigo trabalham e colaboram e em ultimo por amor próprio e respeito por mim mesmo.

Hélio Paulo Félix
http://heliopaulofelix.blogspot.com
23 de Setembro de 2007

Av. Alfredo da Silva, nº78 Barreiro
Telf. 21 206 06 69 / 961 834 854

Anúncios

~ por felix em Setembro 23, 2007.

Uma resposta to “Hélio Paulo Félix”

  1. “Hélio Paulo Félix”
    1 Comentário – Mostrar mensagem original

    Hélio Paulo Félix disse…
    Eu próprio deixo aqui alguma recolha de comentários e opiniões sobre o meu nome, e isto vai ser publicado apenas como comentário, isto de forma a fazer parte deste mesmo post e fazer sentido a sua publicação

    ” IP: 62.169.112.26

    Acho que a verdade convém sempre ser o que é publicado.
    O Hélio não é só teoria. A qualidade do trabalho dele é realmente fantástica e, pelo menos, comigo, funcionou muito bem porque ele me pôs completamente à vontade.
    Se houve alguns casamentos onde ele não se pode deslocar pessoalmente… Bom creio que isso deveria ter sido tudo acordado na altura da assinatura do contracto e ter ficado firme que não quereriam um sub contracto. Isso não tendo sido acordado o Hélio não fez qualquer ilegalidade.
    Pode por vezes falhar prazos, ou pode não comparecer em todas as reuniões marcadas e isso sim é muito mau. Mas, em termos de qualidade… Aí temos de ser justos e admitir a qualidade, a boa qualidade do trabalho.”

    IP: 62.169.112.26

    Caros “Blogers”,
    não poderei deixar passar impune toda esta agitação sobre o nome de quem se fala (helio), assumo aqui e em primeiro lugar que sou colega de profissão do Hélio e conheço-o relativamente bem, tendo colaborado com ele várias vezes, e me encontrando com ele quase semanalmente, quer seja a colaborar em alguns serviços, quer seja em serviços destintos e em laboratório, nomeadamente aos fins de semana de reportagem.

    Penso que o que se diz por aqui não é fiel de forma alguma a postura do Hélio, quer profissionalmente quer na sua vida privada, pelo menos daquela que eu conheço, se realmente ele passa por algumas dificuldades, todos nós já o pasasmos, por fases boas e outras menos boas, não se podendo julgar e condenar alguém publicamente como aqui se faz, acusando-o de tanta coisa, isto, quer em relação ao Hélio, como em relação a quem quer que seja, é muito injusto.

    Reafirmando aqui, e tal como outros já o fizeram que é um um optimo fotógrafo, com uma forma de fotografar diferente e original do que normalmente se vê em reportagem social, nomeadamente em fotografia de casamento.

    Mas no entanto vejo que este não seja o real problema que se discute por aqui.

    Eu pessoalmente não vejo que o Hélio possa agir tal como dizem, e se realmente existem alguns problemas será uma questão de falar com ele e tentarem resolver tudo de uma forma mais correcta, não é pessoa a se recusar a dialogar e resolver seja aquilo que for ou com quem quer que seja.

    No que diz respeito ao ultimo cometário, devo informar que também conheço a pessoa em questão, pois tendo trabalhado com o Hélio trabalhei algumas vez em conjunto com a referida pessoa, e admira-me em muito o comentário que deixou, pois tenho assistido constantemente, e pessoalmente, nomeadamente neste ultimo fim de semana às tentativas frustradas do Hélio em o contactar, ou não atende ou desliga o telemovél, pois a minha opinião em relação a isso, é que se as coisas ainda não se encontram resolvidas não será por culpa do Hélio certamente mas sim do Sr. que neste momento e segundo me leva a crer estará a agir com outros interesses nesta questão.

    Cumprimentos e não se deixem influenciar por pessoas em que o unico objectivo será destruir a carreira de quem se fala por aqui.

    Força Hélio, continua em frente e não te deixes enfraquecer,segue o teu caminho como tens feito até aqui.

    62.169.112.26

    Fui apanhada totalmente de surpresa com este blog, quando tentava encontrar o site do Hélio para mostrar a uma amiga. O Hélio foi o fotógrafo do meu casamento e hoje, passado três anos, continua a ser uma referência, para mim, para o meu marido e para todos os amigos/familiares que estiveram presentes no casamento ou que viram as fotos. Tal como o André e a Catarina, escolhemos o Hélio pela qualidade inequestionável das suas fotos e pela maneira descontraída e bem disposta como conduz as sessões fotográficas. No dia do casamento o Hélio apareceu a horas, tal como o fotógrafo para as fotos de preto e branco. Posso dizer-vos com toda a sinceridade e de um modo totalmente despretencioso, que foi a melhor sessão de fotografias que alguma vez assisti, com o Hélio a dar o melhor de si e a ensinar-me a ser modelo fotográfica por uma manhã. O resultado foi muito bom e fiquei com umas recordações fantásticas de um dia especial. Nada tenho a apontar ao Hélio e à Cátia. Aliás foi com espanto que li os comentários anteriores. Acredito que viver em Democracia é bestial, e que toda a gente tem o direito de se queixar e de protestar sempre que acha que não está a ser bem tratada. De qualquer modo, criar um blog difamatório não é de todo uma atitude democrática e podem vir a ser gravemente penalizados em termos jurídicos por isso. Por isso, André e Catarina, se continuam a acreditar que têm razões de queixa – sigam os procedimentos normais que a Lei prevê. Defendam-se de uma forma inteligente e menos exposta. Este blog pode ser a causa de muitas chatices futuras, ainda mais graves do que a falta de não sei quantas fotos do casamento. Quanto à minha amiga, vou continuar a recomendar-lhe o Hélio, esperando que tudo corra bem – como correu no meu casamento.

    IP: 62.169.112.26

    é lamentavel de como tentam estragar a imagem do Hélio, pois ele connosco e no nosso casamento sempre cumpriu com o prometido, também levou o seu tempo, no entanto sentimos que não houve de forma alguma má fé do Hélio, isto além do trabalho no dia ter sido desenvolvido por ele e um colega dele, onde não temos nada a apontar, o trabalho é exepcional e de qualidade, ou pelo menos o nosso foi…
    Não haverá aqui outras razões(comerciais) que alguem ganhe em criar uma imagen destas do Atelier de imagens e do Hélio? deixo-vos esta questão no ar.

    IP: 62.169.112.26
    Meus amigos penso que tudo aquilo que aqui foi dito até agora retrata muito daquilo que se passa em Portugal,ou seja a falta de responsabilidades do tuga. Nesta terra ninguém cumpre horários,não se respeita nada e a palavra já não conta para nada,portanto a todos cuidado naquilo que se metem. Quanto aos fotógrafos e aos nomes que por aqui têm passado concordo com o que dizem ,o sr. Félix pode ser bom fotógrafo mas se não cumpre as suas obrigaçoes com os seus clientes não vale de nada a qualidade,quanto aos fotógrafos que que por aqui foram falados todos são bons apesar de cada um com o seu estilo,quero destacar o nome do porque ,apesar de não apreciar pessoalmente o seu estilo,acho-o muito radical para um casamento,qebrou muitos tabús na fotografia que se fazia cá,tendo criado o seu estilo e os resultados estão á vista,sei que é dos fotógrafos mais requisitados de Portugal,mas também se não tem uma empresa que o acompanhe nada feito. Gostaria também de destacar o trabalho de um fotógrafo de … que aprecio muito e que considero uma pessoa excelente,agora virem para este site difamar e cluniar muitas pessoas acho ridiculo já que a gente só ouve um dos lados .Muito Obrigado .

    IP: 62.169.112.26

    muito boa noite,também eu sou fotógrafoe apesar de não ter confiança com o Hélio Felix,já que apenas o conheço de congressos de fotografia,acho que o trabalho dele é do melhor que se faz nesta região e apesar dos meus fotógrafos favoritos serem …… acho que o HÉLIO FELIX se inclui numa linha perto destes,as faltas de responsabilidade sendo bom ou mau fotógrafo é que não se admitem,quanto aos comentários que por aqui apareceram sobre um amigo meu chamado …. ,apesar da responsabilidade não ser um dos seus predicados,mesmo assim é um bom fotógrafo e como esse senhor que era proprietário de uma quinta falou acho que não tinha razão nenhuma.

    Hélio Paulo Félix

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: